Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Cultura
Projeto de balé de Ermo completa 11 anos e se reinventa na pandemia

Publicado em 09/04/2021 às 14:57 - Atualizado em 09/04/2021 às 14:58

Completando 11 anos neste mês de abril, o projeto Criarte, de Ermo, que surgiu focado em danças folclóricas, e atualmente trabalha com a modalidade de balé clássico e estilo livre, é desenvolvido pela administração municipal e tem como coordenadora a professora de dança Renata Possamai, que conta com o auxílio de Renan Bittencourt, que inclusive foi seu aluno no projeto.

 

Pelo Criarte já passaram centenas de crianças e adolescentes que residem ou estudam nas redes de ensino do município e tem a oportunidade de fazer gratuitamente aulas de dança no contraturno escolar.

 

As turmas, que iniciam com quatro anos e vão até os 16 anos de idade, são separadas por faixa etária e aprendem desde o baby class até o intermediário. Segundo a professora Renata, o nível técnico das aulas variam de acordo com a idade. Alguns alunos tem aulas uma vez por semana, outros tem todos os dias em épocas de competições e festivais. Além de aprender noções de dança e técnica, o projeto dá oportunidade para quem quer seguir a carreira de bailarina.

 

A professora conta que em 2019, em parceria com a Escola Municipal João Moro, atual sede do grupo, mais de 100 alunos participaram do espetáculo “Suíte do balé O quebra Nozes” de renome internacional. “O grupo tem sido uma vitrine e exemplo cultural do município de Ermo para toda a região. O projeto já foi premiado, inclusive, em festivais de dança nacionais e internacionais, como em São Paulo e na Argentina”, destaca.

 

Em 2021 mesmo diante de todo cenário de incertezas que a pandemia gerou, os alunos continuaram demonstrando interesse pelo projeto. De início as aulas aconteceram através de vídeo aulas aonde os alunos recebiam os exercícios gravados e após estudarem e interpretarem regravavam para que a professora pudesse vê-los dançando e fazer possíveis correções. “É motivador receber os vídeos dos exercícios, ver as alunas de coque, roupa de aula, sapatilha, muito disciplinadas e despertando o gosto pela arte, mesmo em tempos tão difíceis elas não deixaram de sonhar”.

 

As aulas práticas já estão retornando de maneira gradativa, e, logo pretendemos atender presencialmente todos os alunos matriculados no projeto.

 

O projeto participa das seletivas para a Escola de Dança Bolshoi, de Joinville, todos os anos, e em 2018 teve uma aluna aprovada no Bolshoi. Foi uma grande conquista ter a primeira menina da região a ser aprovada nessa escola que é referência mundial. Neste ano já encaminhamos vídeo do CriArte para a seletiva do festival que é considerado no maior do mundo no gênero dança", frisa a professora.

 

O município de Ermo também está formulando um projeto para realização de um Festival de Dança assim que passarmos pelo período de pandemia.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar